Pesquisar este blog

Tradutor

domingo, 9 de março de 2014

O Fim...

A insônia me incomoda, as paredes do quarto me sufocam, saio para apreciar a madrugada, dirijo sem rumo, as luzes contrastam com a Cidade adormecida, a sinfonia das ruas criam um transe que bruscamente é interrompido pelos freios gritando, som metálico contorcido se mistura com os vidros partidos, a escuridão e o silêncio tomam conta de tudo....

Foto: Wagner Pereira


Fechos de luz bem fracos e distantes lutam contra o breu noturno, não sinto nada, somente alguns pensamentos, vagarosamente surge uma canção:

Este é o fim, 
Belo amigo, 
Este é o fim, 
Meu único amigo,
 o fim

Reconheço a voz, é Jim, veio me receber, realmente deve ser o fim, subo no ônibus azul, uma luz incandescente quase me cega, escuto outras vozes,  sinto um calafrio na coluna, mas Jim continua cantando

Este é o fim, belo amigo
Este é o fim, meu único amigo, o fim.

O que pensar? Será realmente o fim? Em que pensar? O que deixei de fazer?

A vida passou tão rápido, Jim saiba que: 

Amei como pude,
Li o que pude, 
Escrevi o que pude, 
Escutei as músicas que pude,
Vi os filmes que pude, 
Fui aos shows que pude, 

Jim continua:

Este é o fim, belo amigo,
O ônibus azul está nos chamando
Este é o fim meu único amigo

Jim tem razão, faltou amar alguém, estive tão perto, sentia sua alma, queria o calor do seu corpo, quase a tive em meus braços, porque não a beijei pela segunda vez naquele dia, porque não disse quanto eu a amo, escrever não bastava, tinha que ser olho no olho, desta vez não desisti tão fácil, por isso a sufoquei com meus sentimentos, a assustei demais, não quis competir com Johnatan, mais uma vez ele te levou para longe de mim...

Jim, me desaprova e canta:

Meu único amigo, o fim
Dos nossos elaborados planos, o fim
De tudo que permanece, o fim
Sem salvação ou surpresa, o fim
Eu nunca olharei em seus olhos...de novo

Os pensamentos perdem força, a escuridão domina, a voz de Jim vai sumindo, fica um pequeno som do teclado de Ray...

O seu rosto surge, mais uma vez sou encantado por seu sorriso, seus olhos brilham como nunca, sua boca me seduz, sua alma ilumina minha vida, eu ainda amo você...

Desculpe Jim, mas este ainda não é o fim, não desistirei tão fácil, irei com calma dessa vez, o tempo ela que dirá, continuarei aguardando para poder beijá-la novamente.

A voz de Jim ecoa:

Este é o fim, belo amigo
Este é o fim, meu único amigo, o fim
Dói te libertar
Mas você nunca vai me seguir
O fim da gargalhada e das mentiras suaves
O fim das noites que tentávamos morrer
Este é o fim

Adeus Jim! Nos encontraremos quando este for o fim...

A luz do sol arde em meus olhos, recupero os sentidos, estou vivo, vou seguir na Rodovia, a viagem está longe do fim, o tempo parou somente por alguns instantes, você me salvou, mas sou ingrato ainda quero seu amor.




No texto me refiro a Jim Morrison e a música the end (The Doors).


Nenhum comentário:

Postar um comentário