Pesquisar este blog

Tradutor

domingo, 30 de março de 2014

Estou voltando para você

Foto: Wagner Pereira

A sinfonia da chuva, não ofusca o brilho da lua,
A água escorrendo pelo asfalto é uma pintura solitária,
O vento noturno me faz lembrar coisas que carrego por anos,
Os olhos estão molhados, só que dessa vez não mais por lágrimas,

Agora pode ser até tarde,
É terrível quando nos fazem acreditar que desistir é o melhor caminho,
Mas a estrada continua longa e sem fim,
Não é ainda o momento de parar,

As estrelas estão no mesmo lugar,
Não as vejo pela chuva que molha meus olhos
E escorre pelo meu rosto,
Só que dessa vez não são mais lágrimas,

Os sonhos estão adormecidos,
O amor ainda domina meu coração,
A paixão ainda aquece minha alma,
A distância não parece ter fim

A tristeza já não me acompanha mais,
Queria te dizer tanto...
A cada noite, a solidão me visita
E as madrugadas se tornam infinitas

A sinfonia da chuva continua,
Seu ímpeto para findar,
O arco-íris surge na noite sombria,
O silêncio me acompanha

Quero te ver essa noite,
Continuo te amando...
Os olhos ainda estão molhados,

Estou voltando para você.

domingo, 23 de março de 2014

Amor Calado


Minha bela amiga, tu que veio hoje aqui em casa
Me procurar com as lagrimas escorrendo em teu rosto
Por um amor que só te enganou e te deu grande desgosto

E eu diante daquela situação em minha frente me senti inútil. E vazio por dentro em olhar e enxergar tanto sofrimento e dor por uma pessoa que nunca
Te amou mais sempre teve o seu amor

E eu aqui tão perto, tão presente de vossa face
Vós nunca enxergastes, que muito quero vosso amor
Logo eu que nos teus sofrimento te acudia

Que nos assuntos dos seus amores te ouvia e ali muito sofria
Que nos seus choros tortuosos cheio de intensas lagrimas sempre minha mão estendia
Como agora estou passado os meus dedos lentamente de um lado a outro

Até aparar e apagar todas as gotas e lagrimas
Que esbanjam diante dos seus olhos

Depois de um certo tempo ela parou de chorar e deitou em meu colo e adormeceu ai eu fiquei cuidando dela
Com todo amor do mundo e comecei a conta um segredo
Bem baixinho em seu ouvido

Porque você sofre tanto por um amor que não merece
De forma alguma o seu sofrimento?
Porque você chora tanto por alguém que não merece nem uma gota das suas lagrimas?
Porque você ama tanto alguém que não te ama?

E porque você não ama alguém que te ama como eu te amo
Depois que terminei de falar
Ela acordou e olhou para mim e disse
Por que você nunca me falou se eu também te amo.


Por: Edmilson Poeta

domingo, 16 de março de 2014

A cada batida do meu coração

Foto: Wagner Pereira
Eu poderia ser o abraço meigo que te aquece

Eu poderia ser o seu brilho na escuridão

Eu poderia ser o sol que rompe a tempestade

Eu poderia ser a flor que ornamenta o seu jardim

Hoje eu sei, pois encontrei o que procurava


Posso sentir nas batidas do meu coração...

Sei que sempre tivemos duvidas
Mas quantas vezes mais teremos que nos ferir
Porque temos que continuar chorando, 
se o que mais queremos é ficar juntos e esquecer

Sei que cometemos muitos erros
Mas finalmente poderíamos nos entender
Basta sentir as batidas do meu coração

Ainda caminho pela velha estrada
E por mais que existam desvios, 
ela ainda me leva até você
Eu preciso de você
Não consigo mais viver longe de ti
Preciso do seu amor

Aqui nessa cama vazia
Com pensamentos insanos povoando minha mente
Consigo ver claramente
Pois por mais que seja uma noite escura e fria
O sol sempre voltará a brilhar, pois você ilumina meu existir
Sei disso, pois consigo sentir a cada batida do meu coração...







domingo, 9 de março de 2014

O Fim...

A insônia me incomoda, as paredes do quarto me sufocam, saio para apreciar a madrugada, dirijo sem rumo, as luzes contrastam com a Cidade adormecida, a sinfonia das ruas criam um transe que bruscamente é interrompido pelos freios gritando, som metálico contorcido se mistura com os vidros partidos, a escuridão e o silêncio tomam conta de tudo....

Foto: Wagner Pereira


Fechos de luz bem fracos e distantes lutam contra o breu noturno, não sinto nada, somente alguns pensamentos, vagarosamente surge uma canção:

Este é o fim, 
Belo amigo, 
Este é o fim, 
Meu único amigo,
 o fim

Reconheço a voz, é Jim, veio me receber, realmente deve ser o fim, subo no ônibus azul, uma luz incandescente quase me cega, escuto outras vozes,  sinto um calafrio na coluna, mas Jim continua cantando

Este é o fim, belo amigo
Este é o fim, meu único amigo, o fim.

O que pensar? Será realmente o fim? Em que pensar? O que deixei de fazer?

A vida passou tão rápido, Jim saiba que: 

Amei como pude,
Li o que pude, 
Escrevi o que pude, 
Escutei as músicas que pude,
Vi os filmes que pude, 
Fui aos shows que pude, 

Jim continua:

Este é o fim, belo amigo,
O ônibus azul está nos chamando
Este é o fim meu único amigo

Jim tem razão, faltou amar alguém, estive tão perto, sentia sua alma, queria o calor do seu corpo, quase a tive em meus braços, porque não a beijei pela segunda vez naquele dia, porque não disse quanto eu a amo, escrever não bastava, tinha que ser olho no olho, desta vez não desisti tão fácil, por isso a sufoquei com meus sentimentos, a assustei demais, não quis competir com Johnatan, mais uma vez ele te levou para longe de mim...

Jim, me desaprova e canta:

Meu único amigo, o fim
Dos nossos elaborados planos, o fim
De tudo que permanece, o fim
Sem salvação ou surpresa, o fim
Eu nunca olharei em seus olhos...de novo

Os pensamentos perdem força, a escuridão domina, a voz de Jim vai sumindo, fica um pequeno som do teclado de Ray...

O seu rosto surge, mais uma vez sou encantado por seu sorriso, seus olhos brilham como nunca, sua boca me seduz, sua alma ilumina minha vida, eu ainda amo você...

Desculpe Jim, mas este ainda não é o fim, não desistirei tão fácil, irei com calma dessa vez, o tempo ela que dirá, continuarei aguardando para poder beijá-la novamente.

A voz de Jim ecoa:

Este é o fim, belo amigo
Este é o fim, meu único amigo, o fim
Dói te libertar
Mas você nunca vai me seguir
O fim da gargalhada e das mentiras suaves
O fim das noites que tentávamos morrer
Este é o fim

Adeus Jim! Nos encontraremos quando este for o fim...

A luz do sol arde em meus olhos, recupero os sentidos, estou vivo, vou seguir na Rodovia, a viagem está longe do fim, o tempo parou somente por alguns instantes, você me salvou, mas sou ingrato ainda quero seu amor.




No texto me refiro a Jim Morrison e a música the end (The Doors).


domingo, 2 de março de 2014

Nem me disse adeus


Jamais me esquecerei daquela noite linda...
Você com seu sorriso cativante
Aquele vinho, aquela dança, aquela musica.
O refrão daquela canção dizia que...
“Hoje eu acordei e veio à falta de você, 
saudades de você, saudades de Você”.
Sempre que a ouço agora me lembro de ti
E não consigo mais ouvi-la sem chorar...


Teu olhar parecia refletir sua alma doce
Ainda consigo sentir o cheiro do seu perfume
As lembranças daquela noite nunca me abandonarão
Você não tem ideia do quanto me faz falta...

A dor consome minha alma...
Sei que sempre viveu intensamente
Mas nenhuma palavra será capaz de consolar meu coração
Não consigo acreditar no que vejo no noticiário
Você partiu e nem se quer me disse adeus...

Sei que está bem e espera por mim...
Sei que não se despediu
Mas sei que estará sempre comigo onde quer que eu vá
Através daquela dança, daquela música, daquele sorriso e daquela noite...

Nos encontraremos em breve...
Essa é a esperança que me mantem forte
Sempre que fecho os olhos vejo claramente do seu sorriso
E as lembranças daquela noite ficarão como um legado em meu coração...

Você partiu e nem me disse adeus
Mas sei que voltaremos a nos encontrar um dia
E será essa esperança irá acalantar minha dor...

Por: Tatiana Bontay

Em memória Marcos Cleyton,
 radialista da Rádio Itapicurú FM 104.9 da cidade de Ponto Novo, 
que faleceu no dia 17/02/2014 em decorrência de câncer.